Pílula do Dia Seguinte – Nomes, Preços

A pílula do dia seguinte é o nome popular pela qual é conhecida uma pílula com efeitos contraceptivos utilizada um dia após a relação sexual. O medicamento em questão tem um uso bastante diferente dos outros métodos contraceptivos que são, geralmente, administrados antes da relação. O uso pílula fazem dela uma saída de urgência e uma forma alternativa de lidar com determinada situação.

Saber como funciona a pílula do dia seguinte é necessário, uma vez que o produto não foi feito para o uso indiscriminado e traz uma série de efeitos colaterais, podendo impactar negativamente na saúde da mulher. A pílula ainda é um método contraceptivo eficaz, mas por diversos motivos está longe de ser o método ideal e não é o melhor tratamento para casais que não querem ter filhos.

Mas quais seriam esses riscos, nomes, tipos e preços da famosa pílula do dia seguinte? Fique com a gente e entenda tudo sobre esta droga e quais suas características.

Quais os problemas de tomar a pílula do dia seguinte?

Como já foi comentado, a pílula do dia seguinte não é o melhor opção para evitar filhos. Ela é um método que funciona, principalmente quando nenhum outro contraceptivo foi utilizado ou há provas de que podem falhar, mas isso faz do seu uso muito mais situacional.

Todas essas recomendações existem, porque há problemas causados pelo uso da pílula. Entre os efeitos considerados mais leves, pode causar em algumas mulheres alteração do seu ciclo menstrual, alterando sua duração, os dias, e inclusive o seu período fértil. Há diversos outros sintomas relacionados ao uso da pílula, como:

  • Alteração no ciclo menstrual, já comentado;
  • Causar náuseas e vômitos;
  • Tontura;
  • Acne;
  • Dores de cabeça e enxaqueca;
  • Perda da libido;
  • Sensibilidade mamária;
  • Até mesmo depressão.

Quando utilizada em excesso, a pílula pode acarretar coágulos sanguíneos, desregular a taxa hormonal e alterar para sempre o ciclo da mulher. Portanto, especialistas não cansam de apontar a pílula como uma saída de última hora.

Segundo Rafael Alves, ginecologista e professor da faculdade de medicina Tiradentes, a pílula do dia seguinte é:

“É uma ‘bomba hormonal’, equivalente a uma cartela inteira de contraceptivo oral isolado de progesterona.”

Ou seja, os riscos que envolvem a pílula são oriundos do modo de como o medicamento funciona. Não há uma saída para evitá-los a não ser a parcimônia na utilização. A pílula do dia seguinte também não é recomendada para mulheres com obesidade mórbida, pressão arterial, arritmia e que usam remédios controlados, sem a consulta com um médico especialista.

Quantas vezes pode usar a pílula do dia seguinte no ano?

A taxa de uso recomendada para a pílula do dia seguinte é de uma por ano. As razões disso são os riscos, que já mencionamos e pela forma que a pílula é administrada.

É necessário entender, que a pílula do dia seguinte não é o único e nem o melhor método contraceptivo. Há muitos outros que são melhores, mais efetivos e com certeza mais seguros. Entre os principais métodos temos:

  • DIU;
  • Camisinha;
  • Anticoncepcionais;
  • Cirurgias tanto para homens quanto para mulheres.

Logo, nem ao menos há razões para que a pílula do dia seguinte seja utilizada de modo cotidiano. Quando parceiros sexuais são recorrentes, é importante já pensar em métodos contraceptivos que serão utilizados caso não desejem filhos, para evitar situações onde a pílula deve ser ingerida.

E lembrando que em caso de parceiros estranhos, além de evitar a concepção é preciso evitar a infecção das doenças venéreas. Sendo assim, a camisinha segue não só um grande método contraceptivo como um modo de evitar boa parte das doenças sexualmente transmissíveis.

Quanto tempo faz efeito a pílula do dia seguinte?

Embora a pílula do dia seguinte tenha este nome popular, e grande parte das pessoas acredite que seu efeito só pode durar um dia após a relação desprotegida, a pílula pode ser administrada até mesmo 3 dias depois da relação.

Há uma diminuição da efetividade da pílula conforme os dias vão se passando, então o nome até se justifica, pois, um dia após a relação o medicamento tem sua máxima efetividade (cerca de 90% de chances de evitar a concepção). Mas ainda assim, o intervalo de 72 horas é o intervalo onde o uso da pílula é recomendado para evitar a gravidez.

Essa “urgência” em tomar a pílula é devido ao seu método de funcionamento, que é diferente de outros anticoncepcionais no mercado. A pílula funciona inibindo o espermatozoide de chegar até o óvulo, mesmo que ele já esteja em curso.

Mesmo que a mulher esteja em seu período fértil, onde a passagem do espermatozoide até o óvulo é facilitada, com o uso da pílula a mobilidade de todo o útero é comprometida, de modo a evitar que a ovulação ocorra.

No entanto, caso o espermatozoide chegue até o óvulo, a pílula perde o seu efeito — ela não é abortiva —, deixando assim de funcionar. E quanto mais tempo o espermatozoide tem para chegar até o óvulo, mais difícil é da concepção ser evitada pela pílula. Por isso, a urgência em tomá-la.

Qual a probabilidade de engravidar com pílula do dia seguinte?

Como comentado, há uma graduação em efetividade da pílula conforme o tempo passa. Ou seja, quanto mais rápido a pílula for tomada, melhores são as chances de sua efetividade ser alcançada e a concepção ser evitada. Podemos definir as probabilidades de gravidez do seguinte modo:

  • Nas primeiras 24 horas: a cada 100 mulheres que ingerirem a pílula após sua relação, há chances de 1 a 5 engravidarem;
  • Após as 24 horas: a taxa de efetividade da pílula vai caindo, sendo que em 72 horas depois, há chances de 30 mulheres de 100, engravidarem após o uso da pílula.

Essa probabilidade só reforma o uso de outros métodos concepcionais muito mais confiáveis, que trazem menos malefícios para a saúde do que a pílula do dia seguinte. É recomendado, que tanto homens quanto mulheres já comecem um investimento em métodos anticoncepcionais e de proteção sexual, assim que iniciam uma vida sexual ativa.

É necessário ter consciência de tudo o que implica ter um filho, se proteger e evitar a concepção.

Quando é que a pílula do dia seguinte não faz efeito?

A pílula do dia seguinte não é abortiva, logo, caso o espermatozoide esteja fecundado no óvulo, assim deixa de fazer efeito. E quanto mais próximo ele estiver do óvulo, mais difícil é para a pílula causar os efeitos que se espera no corpo da mulher.

Quando falamos sobre a efetividade da pílula, vimos que a mesma funciona em até 72 horas após a relação sexual. Esse tempo não é por acaso, e é o tempo médio calculado que um espermatozoide pode viver dentro do corpo da mulher.

Logo, mesmo após 3 dias depois da relação, há chance da concepção ocorrer, pois, em teoria o ele pode estar vivo e seguindo o seu curso até o óvulo.

Dito tudo isso, concluímos que por mais eficaz que a pílula seja, em muitas vezes, sendo o único método contraceptivo. E em certos casos até mesmo o método ideal — como em casos de estupros —, ainda assim em condições normais o seu uso deve ser bastante restrito. Sendo um método ao qual o casal apela apenas em momentos onde não há nenhuma alternativa melhor, sempre evitando ao máximo não precisar da pílula.

A pílula do dia seguinte pode ser adquirida sem prescrição médica e o seu preço varia de R$ 5,00 até mesmo R$ 30,00 dependendo de quem produziu, da dosagem e da região que está sendo comprada.

Com isso, você compreendeu o funcionamento da Pílula do Dia Seguinte, e principalmente, como e quando ela deve ser tomada. Assim, tenha atenção e não confie nesse medicamento como principal ou único método contraceptivo.

Pílula do Dia Seguinte
Pílula do Dia Seguinte – Nomes, Preços. (Foto: Divulgação)

Quer conhecer mais sobre Pílula do Dia Seguinte? Então leia essa matéria com muita atenção. Há inúmeras marcas desse medicamento no mercado e os valores cobrados variam de uma farmácia para a outra. Manter-se informado é fundamental para obter o medicamento certo.

Pílula do Dia Seguinte o que é?

A pílula do dia seguinte é um contraceptivo de emergência que deve ser ingerida pela mulher até 72 horas depois do ato sexual. Esse componente atua no organismo com a meta de impedir a ovulação, interferindo no funcionamento natural do sistema reprodutor da mulher.

O consumo de pílula do dia seguinte acontece para evitar uma gravidez, mas quando a ingestão se torna regular, pode colocar em risco a saúde da mulher. Esse medicamento ao mesmo tempo em que impede a fecundação também atua no organismo como uma droga que causa efeitos colaterais após o consumo.

Pílula do Dia Seguinte – Nomes e Preços

É fundamental ficar atento aos nomes da pílula do dia seguinte, pois existem várias marcas e preços que podem ser muito úteis a você. Confira algumas delas e os preços que selecionamos para você:

Dopo pílula do dia seguinte (Foto: Divulgação)

Pílila do Dia Seguinte Drogaria São Paulo

– Dopo 0,75mg Eurofarma

2 comprimidos

R$ 13,29

Pilem pílula do dia seguinte (Foto: Divulgação)

– Pilem 0,75mg

2 comprimidos

R$ 11,99

Pílulas do Dia Seguinte farmácia Ultrafarma

Pozato Uni pílula do dia seguinte (Foto: Divulgação)

– Pozato Uni 1,5mg c/ 1 Comprimido Pílula do Dia Seguinte ANTICONCEPCIONAL

De: R$27,03

Por: R$15,41

Postinor pílula do dia seguinte (Foto: Divulgação)

– Postinor Uno c/ 1 Comprimido Pílula do Dia Seguinte ANTICONCEPCIONAL

SKU: 7370

R$32,45

Levonorgestrel pílula do dia seguinte (Foto: Divulgação)

– Levonorgestrel 1,5mg c/ 1 Comprimido Genérico Melcon Pílula do Dia Seguinte ANTICONCEPCIONAL

SKU: 23596

De: R$19,44

Por: R$9,72.

Você encontra muito mais marcas e preços nas lojas online. Os preços acima podem sofrer alterações de acordo com a política das empresas.

Pílula do dia seguinte preço?

Veja a seguir alguns valores de preço pílula do dia seguinte, pesquisados no site da Ultrafarma:

  • – Dia D 0,75 mg com 2 comprimidos por R$ 6,00.
  • – Neodia 1,5 mg com 1 comprimido por R$ 12,53.
  • – Pilem 0,75 mg com 2 comprimidos por R$ 10,50.
  • – Pozato 1,5 mg com 1 comprimido por R$ 14,89.
  • – Postinor 1,5 mg com 1 comprimido por R$ 27,57.

Lembrando que estes são preços médios.

Como usar pílula do dia seguinte?

Muitas dúvidas surgem sobre como usar a pílula do dia seguinte, afinal, existem mulheres que desconhecem o intervalo ideal de tempo para se ingerir os comprimidos. Tome uma dose e espere 12 horas para tomar a segunda, respeitando o prazo de 72 horas após o sexo. Quando o consumo de pílula acontece dentro das primeiras 48 horas, o risco de engravidar é de apenas 5%.

Existe uma série de contraindicações para o consumo do contraceptivo de emergência, mulheres com diabete, problemas cardíacos e hipertensão devem evitar a ingestão do medicamento. Outro malefício da pílula está no consumo frequente, tal habito pode aumentar os riscos de uma gravidez inesperada.

Efeitos colaterais da pílula do dia seguinte

Os efeitos colaterais da pílula do dia seguinte variam de uma mulher para outra, podendo causar náuseas, dores de cabeça, alteração no ciclo menstrual, enjoos, diarreias e vômitos. Para comprar esse medicamento, não é preciso apresentar receita médica na farmácia, basta pedir o produto e escutar as orientações do farmacêutico.

Agora você já conhece tudo sobre pílula do dia seguinte – nomes, preços, mas procure consumir esse medicamento somente em casos emergenciais. Existem métodos mais eficientes para evitar uma gravidez, como a camisinha, o DIU, adesivos e a pílula anticoncepcional. O uso do preservativo é essencial durante o sexo, só ele previne as doenças sexualmente transmissíveis, coisa que nenhum outro contraceptivo garante.

Veja acima um vídeo explicativo sobre a pipula do dia seguinte pelo Dr. Dráuzio Varella:

Leia também:

3 Comentários

  • Olá San, procure um ginecologista para orientá -la corretamente.

    Att,

  • Se a mesntruaçao estiver próxima pra vir, e a transa foi de risco . O que fazer? Tomar a pilula? Ou nao ?

  • valeu …pela a forca…

Comentários fechados

Os comentários desse post foram encerrados.